quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Palavra do Fundador

  

“Eu te confiarei muito!”

Palavra da Liturgia – Mt 25, 14-30.

Celebremos a gratuidade de Deus que é fiel e que não falha!

Desde a origem na criação, Deus demonstra que é próspero e que criou tudo em abundância e que não permite faltar nada a ninguém. O egoísmo é um mundo criado cujo centro é nosso umbigo e cujo fruto é a carência do ser. O que sobra na minha mesa, falta na mesa do meu irmão. A melhor forma de viver feliz é estar sintonizado com a essência do criador que é próspero e justo.

O universo foi criado por Deus para servir, todo o universo trabalha para que você seja feliz! Por isso tudo foi criado em abundância, para que nada falte para a felicidade e realização do ser humano. Tudo foi criado para sobrar. Nosso Deus é um Deus providente e exagerado! Você possui um número infinito de oportunidades para ser feliz. Tudo depende da sua escolha! A exemplo da natureza, devemos também fazer da nossa vida um serviço a Deus, ao outro e a natureza, respeitando e amando tudo como presente de Deus, em total sintonia com o universo.

A Palavra deste final de semana trata justamente disso:

Deus distribui seus dons a cada um de seus filhos sem deixar faltar o necessário para produzir e multiplicar os dons recebidos. Conhece cada servo seu e capacita cada um.

A palavra relata que um homem teve de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens. A um, deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois partiu e ao retornar cobrou as contas destes talentos. Os que receberam cinco e dois multiplicaram seus talentos. Porém o que recebeu apenas um, escondeu-o por omissão.

O senhor então ficou furioso com este último e lhe disse: “Servo mau e preguiçoso! Sabias que colho onde não semeei e que recolho onde não espalhei. Devias, pois, levar meu dinheiro ao banco e, à minha volta, eu receberia com juros o que é meu”.

Na verdade o Senhor que é Deus, o Justo, não cobra do seu servo aquilo que não tem, já que este último pelo menos poderia ter investido seu talento em um banco, que nada produz e que vive só da especulação do dinheiro alheio. Como disse a palavra, “segundo a capacidade de cada um”.Mas nem isso fez.

Um talento equivale a 34 quilos de ouro! O Senhor é próspero! Não é pouco!

O Senhor quis deixar bem claro que todo talento que possuímos e que multiplicamos é pura gratuidade de Deus e que este talento tem valor muito grande quando partilhado. É Deus quem dá o talento e quem multiplica os talentos. Se a Deus cabe a multiplicação, a nós resta a partilha.

Portanto, a gravidade não está na incapacidade ou falta, já que Deus capacita e providencia, e sim no orgulho, na omissão e preguiça que não permite que os talentos se multipliquem. Bastava que o servo dotado do único talento não atrapalhasse e barrasse a graça de Deus em sua vida e na vida dos outros. Se o homem quer ser protagonista de seu destino ele precisa vencer a preguiça. Se existem caminhos que nos fazem perder a vida, a preguiça com certeza é um deles.

Não devemos jamais afirmar que não possuímos dom algum. Que jamais conseguiremos fazer algo. Que jamais digamos a outro ou a nós mesmos que não servimos para nada. Os talentos são gratuidades de Deus e dado a todos sem distinção e na proporção que cada um é capaz de fazer. Dizer que não temos talentos é dizer em outras palavras que Deus não foi Fiel a nós! É ingenuamente tentar limitar o poder infinito de Deus!

O mundo carece de amor, de solidariedade, de partilha, de igualdade e justiça, de espiritualidade sadia, porque há muita gente que está enterrando seu talento na terra da omissão ou utilizando-o para si próprio e não para o bem comum.  Fazem do seu talento um uso unicamente umbilical.


Por isso neste final de semana a palavra de Deus ressoa em nossos ouvidos através de Jesus:

“Dar-se-á ao que tem e terá em abundância. Mas ao que não tem, tirar-se-á mesmo aquilo que julga ter. E a esse servo inútil, jogai-o nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes”.

Onde não há amor, a vida perde seu sentido.

Pior que não acreditar na capacidade que se tem para amar é achar que é muito importante para preocupar-se com quem nada tem para viver.

Deus é Fiel e com certeza confiou muito a você! Por isso nos escolheu como corresponsáveis para fazer o Reino de Deus acontecer entre nós. As maiores dificuldades que não enfrentamos são frutos da omissão. Devido à omissão, muitos sofrimentos ainda existem.

Não importa a quantidade da sua oferta, mas a intensidade com que oferece. Intenso é aquele que oferece o melhor de si para Deus e para o outro. O segredo da felicidade está contido nos pequenos gestos, de fazer todas as coisas de forma simples, repletas de amor. Grandes atitudes vêm sempre acompanhadas de pequenos gestos. Se seu melhor não for suficiente para o outro, para Deus sempre será.

Gilber†o Ângelo Begia†o
www.grupoacolher.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Estrada Municipal do Varjão, 1641 - Jardim Novo Horizonte
Jundiaí- SP

E-mail: escritorio@comunidadebompastor.com.br
Telefone: 11 4582-4163

Estamos no facebook

Mais lidos da semana